sábado, 20 de julho de 2013

Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António

Uma das áreas de maior interesse ornitológico (i.e. para as aves) do nosso país


Flamingo (Phoenicopterus roseus) by AgostinhoMSGomes
Flamingo (Phoenicopteus roseus)
Flamingo (Phoenicopterus roseus), a photo by AgostinhoMSGomes on Flickr.

Historial e informação geral sobre a Reserva

As razões que estiveram na origem da criação da Reserva prendem-se com o interesse biológico da zona, nos seus múltiplos aspetos ecológico, botânico, ornitológico (i.e. de aves) e ictiológico (i.e. de peixes), o valor arqueológico do aglomerado urbano de Castro Marim (onde persistem vestígios de ocupação préhistórica, fenícia, romana, árabe e cristã), assim como a alta sensibilidade da área e a sua capacidade influenciadora de fatores económicos regionais, designadamente da pesca, da salinicultura e do turismo.



Na área da Reserva encontram-se registadas 462 espécies de plantas, das quais se destacam, pelo seu estatuto de conservação, as espécies Picris algarbiensis (endemismo lusitânico considerado “vulnerável”), Limonium diffusum (espécie “ameaçada”) e Beta macrocarpa (espécie também “vulnerável”). Na Diretiva Habitats estão incluídas 3 espécies que aqui ocorrem: Melilotus fallax, no anexo II, o briófito Riella helicophylla, também no anexo II (Castro Marim é a única localidade conhecida em Portugal onde ocorre) e Picris willkommii, no anexo IV (endemismo ibérico presente apenas nas colinas junto à foz do Guadiana).

O sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António é reconhecido pela sua importância para a reprodução de várias espécies de peixes – funciona como um viveiro natural – e como local de passagem, invernada e nidificação de numerosas espécies de aves, sendo uma das áreas de maior interesse ornitológico (i.e. para as aves) do nosso país.

Perna-longa (Himantopus himantopus) foi a ave escolhida para simbolo da RNSCMVRSA


A 27 de março, assinala-se o Dia da Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António criada através do Decreto nº 162/75, da mesma data, tendo sido a primeira Reserva Natural criada no continente português.

in http://www.icnf.pt/portal/icnf/noticias/eventos/dia-rnscmvrsa